Por dentro das Disfunções Urinárias

Você sabe o que o xixi pode dizer sobre sua saúde?

Você presta atenção no seu xixi? Pois você sabia que a cor, o odor e a força do jato podem dizer muita coisa sobre a saúde do seu trato urinário? Dr. Ruiter Silva Ferreira (CRM GO-6774), urologista pela Universidade Federal de Goiás e Doutor e Mestre pela UNICAMP, nos ajudou a esclarecer as principais dúvidas que envolvem este assunto e deu diversas dicas para melhorar os cuidados com a saúde urinária.

COR
Muitas pessoas acreditam que quanto mais amarela a cor da urina, melhor. Mas, a verdade é que o xixi saudável apresenta justamente a característica de limpidez. "A urina muito escura, até alaranjada, indica que a pessoa está ingerindo pouca água, o que aumenta a concentração de ureia e escurece o xixi. O ideal é que ele seja amarelo bem claro (quase transparente), que representa que o organismo está conseguindo eliminar o excesso de toxinas e minerais, nocivos ao bom funcionamento dos rins e canal urinário”, explica o especialista.

A mudança de coloração também pode ocorrer por outros motivos. Por exemplo, ao comer beterraba o vegetal libera substâncias que podem escurecer a urina e deixá-la com um tom mais roxo, mas isso não é prejudicial.

Mas, caso o indivíduo não tenha consumido algum alimento que possa tingir urina e perceber uma tonalidade alaranjada forte ou mesmo avermelhada, e que persiste, é preciso consultar um especialista, pois pode ser indicativo de sangue: "A presença de sangue na urina pode ser originária de infecção, cálculo renal (pedra nos rins), e até mesmo doenças mais sérias, como tumores”, esclarece Dr. Ferreira.

ODOR
Assim como a baixa ingestão de líquidos pode interferir diretamente na cor da urina, ela também pode desencadear cheiro forte. Como mencionamos acima, um dos componentes da urina é a ureia, e ela por si só já apresenta um odor bastante característico. Ao beber pouca água, o sistema urinário não dilui a ureia e, por isso, o cheiro se torna mais forte também.

A alimentação também pode refletir no odor da urina. Vitaminas e aspargos, por exemplo, apresentam substâncias que podem intensificar o cheiro. No entanto, outras condições podem gerar este mesmo sintoma, como diabetes, presença de bactérias no organismo, doenças hepáticas, alterações metabólicas, entre outras.

"Sabemos que tanto o pênis quanto a vagina apresentam odores próprios, porque são órgãos que estão constantemente em ambiente fechado. Conhecer o próprio corpo e saber identificar quando o cheiro está fora do normal pode fazer a diferença. No caso das mulheres, por exemplo, um cheiro diferente pode ser um alerta para vaginite, infecção urinária ou até mesmo corrimento – que também pode ser fruto de outras doenças”, orienta o urologista.

INTENSIDADE DO JATO
O jato urinário fraco deve ser investigado assim que notado, pois pode estar relacionado ao estreitamente do canal urinário ou ao cálculo renal, e por isso a saída da urina é obstruída. No caso dos homens, a causa mais comum é o aumento da próstata, uma questão comum ao envelhecimento e que se não for acompanhada por um especialista, pode dificultar cada vez mais a passagem da urina.

Dr. Ferreira sugere que esses detalhes sejam sempre observados para que a saúde esteja em dia, e reforça: "A ingestão de líquido é fundamental para manter as funções vitais de nosso organismo, assim como o hábito de não segurar o xixi e a consulta ao médico a qualquer sinal de anormalidade”.